Decisão Judicial reconhece a Prostituição como Trabalho

Em decisão inédita, e que ainda pode ser revogada, um juiz de Barcelona reconhece a prostituição não forçada, exercida em prostíbulos como um trabalho que tem os mesmos direitos que qualquer outro. Esta decisão define direitos às e aos profissionais do sexo; assim como deveres e obrigações para os empregadores  e o poder público.